"Musa trágica da Revolução", no dizer de Carlos Drummond de Andrade, Patrícia Galvão, viva, de forma colorida e ao mesmo tempo dramática, nos guiará para uma das épocas mais efervescentes da vida cultural e política do País, por intermédio dessa incansável pesquisadora de Pagu, Lúcia Maria Teixeira Furlani, que desde 1988, se dedica ao resgate da memória de Patrícia Galvão. Mais...

Pagu nas artes sonoras – escolas de samba, blocos e músicas

Em 2000 Rita Lee lança no seu álbum intitulado 3001, PAGU,  uma música quase tão irreverente quanto a musa, cuja letra, que  segue aqui copiada remonta à mulher Pagu politica dos palanques, feminista antes de seu tempo- Essa música que faz parte das seis músicas feministas de Rita Lee, fez tremendo sucesso e ainda faz, […]

Mais...

Pagu no teatro, como personagem, criadora, diretora e tradutora de peças que apresentaram autores europeus aos brasileiros

Em 1952 Pagu frequentou a EAD- Escola de Arte Dramática dirigida por Alfredo Mesquita de quem se tornou muito amiga. Anos depois, em 1958, tendo ao lado Paschoal Carlos Magno, grande figura do teatro brasileiro, Pagu cria o FESTA- Festival de Teatro Amador de Santos, possivelmente o mais antigo festival de teatro do Brasil. Nessa […]

Mais...