Unisanta integra o Grupo de Apoio à Comissão da Verdade de Santos

A Universidade complementará as pesquisas documentais da Comissão, por meio do trabalho da Dra. Lúcia Teixeira Furlani como biógrafa de Pagu e presidente do Centro de Estudos Pagu Unisanta

No último dia 10, a presidente da Universidade Santa Cecília (Unisanta), Lúcia Maria Teixeira Furlani, recebeu a visita do presidente da Comissão da Verdade de Santos “Prefeito Esmeraldo Tarquínio”, Dr. Evaldo Stanislau, da vice-presidente, Fernanda Vannucci, e de vereadores da Câmara Municipal de Santos. A visita oficializou o apoio que a Universidade dará à Comissão.

Em virtude dos 26 anos de pesquisa de Lúcia, como biógrafa de Patrícia Galvão, a Pagu, os vereadores destacaram a importância do trabalho desenvolvido pela escritora resgatando a memória histórica de Santos e do Brasil, em suas pesquisas sobre a jornalista e militante política, do período da ditadura do Estado Novo.

“Lúcia iniciou a Comissão da Verdade, ao longo desses anos de pesquisa, antes mesmo dela ser instituída. Ter o seu apoio e do acervo documental do Centro de Estudos Pagu Unisanta será de grande prestígio e importância para a Comissão”, disse Fernanda.

Para o presidente da Comissão, o apoio de Lúcia e da Unisanta ampliará as possibilidades da pesquisa a ser realizada. “É importante que esse trabalho iniciado pela Câmara Municipal de Santos esteja próximo à sociedade. Ter a Unisanta e a Dra. Lúcia incluídas nesse processo nos trará inúmeras possibilidades de acesso ao que realmente procuramos, por meio dos depoimentos daqueles que viveram anos de ditadura e de documentos que comprovem os fatos”, informou Stanislau.

Ao receber o convite, Lúcia enfatizou a importância deste ato organizado pelos vereadores da Cidade. “Não podemos esquecer destas pessoas que mudaram o cenário político do nosso País, muitas vezes em troca de suas vidas ou anos de liberdade. A pesquisa, além de cumprir essa função social, vai fundamentar ainda mais a relevância da Cidade de Santos e destes personagens para o Brasil. O papel da universidade, por meio da pesquisa histórica, transforma o passado, que adquire uma forma nova. E pode transformar também o presente, se este se revelar a realização possível do que foi sonhado”, destacou a pesquisadora.

A Comissão – No dia 27/3, a Câmara Municipal de Santos institui a Comissão da Verdade “Esmeraldo Tarquínio”. A solenidade foi coordenada pelo vereador Evaldo Stanislau, presidente do grupo, que reúne ainda outros seis parlamentares.

Esmeraldo Tarquínio Neto, que esteve presente no ato, agradeceu muito a homenagem ao pai e afirma estar certo de que a Comissão da Verdade irá realizar um trabalho ímpar para o resgate da memória daqueles que foram injustiçados pela Ditadura Militar. O evento também foi marcado pela celebração de um termo de cooperação entre a comissão santista e as de caráter estadual e nacional. O objetivo é o compartilhamento das investigações a serem realizadas.

Centro de Estudos Pagu Unisanta – Localizado em Santos, na Unisanta, reúne cerca de três mil arquivos originais e digitalizados sobre Patrícia Galvão, a grande maioria inédita. Colabora assim para difundir para todo o País essa memória, da qual é o depositário. Fruto da pesquisa de Lúcia, muitos outros trabalhos – teses, livros, exposições, peças de trabalho, audiovisuais – foram produzidos a partir do seu incentivo e do Centro Pagu Unisanta.

O Centro foi fundado em 2005, pela escritora e presidente da Unisanta, Lúcia Maria Teixeira Furlani. Constitui-se de material resultante de pesquisa por ela iniciada em 1987, a partir de seu primeiro livro sobre Pagu, “Patrícia Galvão – livre na imaginação no espaço e no tempo” (Editora Unisanta, 1988), transformado depois em filme, em 2001, ganhador do prêmio Exu Jorge Amado, da Jornada Internacional de Cinema da Bahia (sob a direção de Rudá de Andrade e Marcelo Tassara), ao qual se seguiram obras como “Croquis de Pagu” (Unisanta/Cortez Editoras, 2004) e “Viva Pagu – Fotobiografia de Patrícia Galvão” (Imprensa Oficial e Unisanta, 2010). Deste último participou como coautor Geraldo Galvão Ferraz, filho de Pagu e de Geraldo Ferraz.


Deixe um comentário

Você precisa logar para comentar este post.