Parque Industrial é publicado na França

O artigo de Clara Domingues foi publicado no site CHARYBDE em 2017, o livro Parque Industrial da Pagu foi publicado pela editora Le Temps des Cerises em 2016, o que mostra que o impacto dessa tradução não acabou simplesmente com a publicação, mas continua repercutindo na França.

Charybde 27: le blog, billet du 15 juin 2017

Confira a tradução:

A vida e a luta das operárias tecelãs em São Paulo, sua opressão pelo capitalismo e o patriarcado, suas resistências e seus comprometimentos com a burguesia são os principais assuntos abordados por esse romance realista. O propósito é claramente social e político, feminista e marxista.

A autora, Patricia Galvão, Pagu( 1910-1962) era uma mulher engajada, participou da esquerda radical e cultural da vida brasileira e participou de ações dos partidos comunistas do Brasil e da França.

Pagu foi a primeira mulher feita prisioneira por razões politicas no Brasil. Implicada nas manifestações do Front Populaire francês ela  também foi presa na França.

Parque Industrial é considerado o primeiro romance proletário do Brasil e foi publicado em 1933. Agora aparece uma tradução francesa dessa obra, publicada pela editora Le Temps des Cerises, com um posfacio do tradutor Antoine Chareyre que fornece informações preciosas sobre o contexto histórico de seu pais, assim como notas sobre a vida e os engajamentos de Patricia Galvão.


Comentários desabilitados.